quarta-feira, março 21

Dia Internacional Contra a Discriminação Racial


No dia 21 de março de 1960, na cidade de Joanesburgo, capital da África do Sul, 20 mil negros protestavam contra a lei do passe, que os obrigava a portar cartões de identificação, especificando os locais por onde eles podiam circular. No bairro de Shaperville, os manifestantes se depararam com tropas do exército. Mesmo sendo uma manifestação pacífica, o exército atirou sobre a multidão, matando 69 pessoas e ferindo outras 186. Esta ação ficou conhecida como o Massacre de Shaperville. Em memória à tragédia, a ONU – Organização das Nações Unidas – instituiu 21 de março como o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. O Artigo I da Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial diz o seguinte:"Discriminação Racial significa qualquer distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada na raça, cor, ascendência, origem étnica ou nacional com a finalidade ou o efeito de impedir ou dificultar o reconhecimento e exercício, em bases de igualdade, aos direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural ou qualquer outra área da vida pública."
Fonte: aqui.
É por essas e outras que sou totalmente contra à cotas para negros nas universidades.
Porquê cotas? isso não é discriminar? eles têm que ter as mesmas chances que qualquer outro cidadão...100% de chance para o negro, 100% de chance para o branco,100% para o índio,amarelo ou seja lá a cor da pele que for.....bastaria o governo melhorar a qualidade do ensino público no país e todos ficariam em igualdades de condições de disputar uma vaga nas universidades. E o slogan: "Universidade para Todos", onde fica? não é contraditório? esse "para todos" não é bem assim, meu filho por exemplo está fora pois não somos ricos o bastante pra bancar e nem pobres o suficiente pra conseguirmos algum tipo de bolsa do governo, ele é discriminado por ter estudado em colégios particulares por culpa do próprio governo. Mas isso é assunto pra outro dia....
Como já li por aí, a discriminação não é só racial, existe vários tipos de discriminações e vou contar uma que aconteceu comigo alguns anos atrás quando numa de minhas viagens à São Paulo, três amigas e eu marcamos de nos encontrar num restaurante famoso dos Jardins pra almoçarmos. Uma delas foi com a outra amiga me apanhar na casa da minha sogra,onde fico hospedada e a terceira amiga iria direto pro restaurante. Muito bem. Essa que foi me buscar tinha na época um Audi A6, chegamos e imediatamente veio um manobrista e abriu todas as portas do carro para descermos e ia nos dirigir ao interior do restaurante, mas dissemos que iríamos ficar ali esperando mais uma pessoa que estava para chegar. Ela chega e vem num Uno, (o carro dela tinha sido batido e a seguradora emprestou um enquanto o dela estivesse na oficina), sabe o que aconteceu? o distinto manobrista nem se deu ao trabalho de ir até ela e nem abrir porta nenhuma! Ela que tem um ótimo senso de humor e jogo de cintura, desceu do carro, entregou (quase jogou...rs..) a chave pra ele e pediu que ele fizesse o favor de estacionar, mas se ele não quisesse não teria problema pois o carro era da seguradora mesmo....foi ou não foi uma discriminação social?
Sabe quando isso vai acabar? quando as pessoas passarem a se respeitar pelo que são e não pelo que têm.....
E eu que não tava muito animada pra escrever por achar um assunto muito complexo,hein, imagina se tivesse!
quero deixar um beijo pra uma amiga negra, que amo de paixão,a Luzia, amigas desde o tempo do ginásio! uma batalhadora que conseguiu seus objetivos através de sua determinação e garra.
Esse post faz parte da blogagem coletiva sugerida pelo Lino.

3 comentários:

Mário disse...

Que absurda essa situação que ela passou, né?! Concordo comntigo quanto às cotas nas universidades, mas tb penso que pelo menos é alguma coisa até alguém ter a coragem de implantar a verdadeira igualdade, oferecendo um ensino básico gratuito que verdadeiramente preste. Abraços, Mário.

Silvia disse...

Tb sou totalmente contra qualquer tipo de discriminação, Lila!! Um dia a gente ainda chega lá, num planeta cheio de luz, de bondade e de entendimento entre os Homens (com agá maiúsculo). Pelo menos, assim espero.

Ursula disse...

Tbem sou contra a cota. Concordo c/vc, a cota já é uma forma de discriminação. Eles têm os mesmos direitos e ponto final.
Beijos